Tipos de Software: Como escolher o certo para seu negócio

Atualizado: Out 18


Dois engenheiros de Software olham para uma tela de computador entusiasticamente

OS softwares fazem cada vez mais parte de nossas vidas profissionais. O motivo é o aumento do seu como um todo, devido ao relacionamento direto entre seu uso e o aumento eficiência e produtividade de uma empresa. Isso levou ao crescimento exponencial do mercado de T.I nos últimos anos, com ramificações que muitas vezes torna difícil a tarefa de escolher o software ideal para suas necessidades. Esse artigo vai te ajudar nessa jornada, mas, primeiramente, é necessário ter um entendimento sobre de onde eles vêm, isto é, das empresas de software.


As empresas de Software

As empresas de softwares são especializadas em construir soluções tecnológicas. Elas podem ser categorizadas não só pelo seu tamanho e alcance de operações, mas também pelo tipo de serviço que oferecem. Empresas são consideradas pequenas se contam com até 49 funcionários, médias com até 99 funcionários, e grandes se passam dos 100.

Adicionalmente, dois tipos de empresas muito mencionados no mercado de T.I. são as startups e as Big Tech. Explicaremos estes tipos de empresa a seguir.

As empresas conhecidas como Big Tech são as famosas gigantes do mercado, e controlam grande parte dele. Um exemplo deste tipo de empresa é a Microsoft, e elas geralmente oferecem uma grande amplitude de serviços. No caso da Microsoft, o portfólio de produtos oferecidos por eles abrange desde sistemas operacionais, como o Windows, até serviços de produtividade, como o Office 365. As soluções oferecidas por estas empresas normalmente são desenvolvidas para um público alvo grande, isso significa que são gerais e não contam com muitas opções de customização.

Startups, que são empresas criadas com intenção de buscar, desenvolver e validar um business model escalável, famosas por trazer soluções inovadoras para problemas de diferentes mercados, também se encontram no mercado de T.I. As soluções oferecidas variam muito de acordo com o nicho de mercado que a empresa quer ocupar. Nós da Keener, por exemplo, somos uma startup e temos como foco principal resolver problemas tecnológicos de nossos clientes por meio de softwares sob medida. Você pode ler mais sobre a Keener e nossa atuação aqui.

A seguir, vamos falar dos tipos de software que podem ser oferecidos pelas empresas, juntamente com suas vantagens e desvantagens:

Software como serviço (SaaS)

O Youtube, Gmail e Google Drive são exemplos de softwares como serviço (SaaS). Eles geralmente estão hospedados na nuvem. O acesso pode ser gratuito ou por assinatura. Nesse caso, o cliente não é dono do software, mas sim um assinante. Com permissão para uso das funcionalidades, dependendo do plano escolhido.

Os SaaS são excelentes para clientes que querem acesso a soluções imediatas e de baixo investimento inicial. Outa vantagem geralmente oferecida por SaaS é a modularidade, onde o cliente pode assinar um plano que contém somente as funcionalidades necessárias para seu uso particular, possibilitando e economia de dinheiro ao evitar a contratação de serviços desnecessários para seu negócio.

Entretanto, existem desvantagens envolvidas nesse tipo de solução, como a necessidade da internet para ter acesso aos serviços, pois eles são hospedados na nuvem, e a dependência que isso gera ao provedor do serviço em questão. Caso a empresa de software que desenvolve e hospeda o produto altere ou descontinue o produto, isso pode afetar negativamente seus clientes, que terão que buscar uma solução nova. Outra desvantagem é a falta de opções de customização, isso significa que o usuário terá que se adaptar ao software, e não o contrário.

Para a Empresa de Software, desenvolver e fornecer esse tipo de produto é vantajoso pois os clientes assinantes funcionam como um influxo de renda contínuo, que não para depois de um só pagãmente, como em um software de prateleira, por exemplo.

O Lado negativo é na dependência na retenção de usuários, pois já que eles são assinantes, e não compram o produto diretamente, é necessário que os usuários permaneçam assinantes pelo maior período de tempo possível. Isso pode ser alcançado fornecendo suporte contínuo ao produto, por meio de atualizações, funções novas e correção de problemas.

Software como um Produto

Já os softwares como produtos, pertencem ao cliente após a sua compra. Um exemplo rápido são sistemas operacionais, como o Windows. Normalmente eles recebem atualizações e assistência por um período de tempo determinado após a seu lançamento, seguindo com o exemplo de sistemas operacionais, o Windows 7, lançado pela Microsoft em 2009, teve seu suporte encerrado no ano de 2020. O término do suporte não significa que o software será inutilizado, mas o usuário perderá funções importantes como a correção de bugs e atualizações de segurança, então é recomendado migrar para uma plataforma mais nova se suportada quando isso ocorrer.

Os softwares como produtos podem ser classificados dependendo da sua personalização para empresa ou usuário final. Eles são:

Softwares de prateleira

São softwares prontos de fábrica. Eles têm um conjunto de funcionalidades pré-definidas. Os softwares de prateleiras podem ser caros de se desenvolver. Entretanto, uma vez finalizados, eles podem ser largamente distribuídos para uma amplitude grande de usuários. Suas vantagens para o cliente incluem alta disponibilidade e menores custos à longo prazo quando comparados com uma assinatura.

Contudo, por serem genéricos, em sua maioria não são personalizados para o cliente. São projetados para atingir um público-alvo amplo. Sendo necessário o consumidor adaptar-se às funcionalidades oferecidas pelo software, como visto nos SaaS.

Alguns softwares, como os de logística, por exemplo, podem ser levemente customizados a pedido dos clientes, normalmente por um custo extra, mas nada com um grau elevado, como é possível em nossa próxima categoria. Outros, conhecidos como ‘Open Source’, tem seu código fonte aberto para qualquer um acessar e mudar o que achar necessário, mas um conhecimento de programação na linguagem que o programa foi escrito é necessário para fazer uso desse acesso liberado.

O sistema Operacional Windows da Microsoft pode ser citado novamente como exemplo desta categoria de software, juntamente com outro sistema operacional, o Linux, que é Open Source, e por isso, existem muitas variações dele desenvolvidas pela comunidade e totalmente grátis.

Softwares sob medida

O seu desenvolvimento é planejado junto com o consumidor. São softwares totalmente personalizados e visam atender diretamente as necessidades dos clientes.

Os softwares sob medida são úteis quando a empresa deseja automatizar, aprimorar e facilitar processos internos. Além da sua fácil integração no fluxo de trabalho da empresa, pois são construídos considerando os softwares e rotinas já utilizados por ela.

Estes softwares geralmente são desenvolvidos por programadores freelancer, ou empresas conhecidas como Software Houses ou Fábricas de Software.

Softwares Houses são empresas de T.I, focadas em criação de softwares do zero. Ao escolher um Software House, o cliente é ouvido desde o início da criação até após a implementação do produto.

Com isso, caso novas necessidades surjam, o cliente pode entrar em contato com a Software House. Adquirindo não só um produto personalizado, mas também um lugar seguro para solicitar serviços de melhoria para atender às novas demandas do mercado. Para aprender mais, você pode ler nosso artigo sobre Software Houses aqui.

O oposto dos outros tipos, os softwares sob medida são feitos para adaptar-se aos clientes. Desde de sua interface, aplicação e forma de uso, sendo eles excelentes para tarefas cujas soluções no mercado são incompatíveis com a necessidade do consumidor, ou simplesmente não existem produtos para tal.

As desvantagens desse tipo de produto incluem maior tempo de implementação, devido ao desenvolvimento sendo feito do zero, e investimento inicial maior, mas esse fator é compensado pelo fato do cliente ser dono do produto e seu código, então os custos pós desenvolvimento são diminuídos quando comparados com as outras modalidades de software.

E aí, conseguiu descobrir o tipo ideal de software para o seu negócio? Então deixe um comentário aqui em baixo e confira nossos outros artigos sobre o mundo da tecnologia clicando aqui!

24 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo