• cribeiro915

Metodologia ágil: o que é e por que utilizá-la no desenvolvimento de software?

Atualizado: 14 de fev.


A utilização de metodologias ágeis têm sido assunto cada vez mais falado por todos os lados, desde startups até as grandes corporações. Quando se fala em gestão e inovação, a metodologia ágil está no topo das tendências.


Isso porque, nos últimos anos, com o aumento de demanda no mercado tecnológico, existe a necessidade cada vez maior de métodos de organização que vão muito além de simplesmente o cumprimento de processos para entrega dos resultados.


A metodologia ágil é um dos métodos mais utilizados no desenvolvimento de software. Sabe porquê? Nesse artigo vamos aprofundar mais sobre esse método, mostrar vantagens, importância e muito mais.


O que são as metodologias ágeis?


Com maior necessidade de pensar em formas rápidas e assertivas de fazer um projeto e gerar valor, as metodologias ágeis começaram a surgir. Elas são ações que guiam os processos da empresa buscando aumento de produtividade e melhores resultados, criando um produto de qualidade e funcional, através de feedback constantes, equipes funcionais permitindo alterações e correções ao longo do processo.


Esse conjunto de práticas permitem entregas rápidas e com qualidade alinhadas com as necessidades das empresas e dos clientes. Em outras palavras, as metodologias ágeis tornam os processos mais dinâmicos e simples, desde a concepção inicial até a entrega do produto final.


Algumas das principais características são:

  • Melhoria contínua

  • Adaptabilidade às mudanças

  • Alto nível de inovação.

  • Criação de valor progressiva e de acordo com as necessidades do cliente

Em conjunto com uma metodologia ágil, é possível trabalhar também o Design Thinking, trazendo criatividade para o processo. Com esse método, a sua empresa se tornará mais eficiente e se manterá competitiva no mercado.


Metodologias Clássicas X Metodologias Ágeis


As metodologias ágeis se diferem das metodologias clássicas em diversos aspectos. Uma das principais diferenças é a velocidade do processo.


A metodologia clássica, mais conhecida como metodologia em cascata, é o método feito com sequência pré definida de etapas, ou seja, esse processo toma bastante tempo e, o princípio é prever qual será o resultado da entrega final do produto.


Por outro lado, a metodologia ágil tem como foco adaptar, ao invés de planejar. Ela propõe que os projetos sejam separados em pequenas entregas (chamadas de iterações). Cada iteração se pode dizer que é um “miniprojeto” e isso inclui funcionalidades pedidas em um ciclo rápido e eficiente, gerando uma entrega parcial.


Com isso, o cliente poderá acompanhar o resultado de maneira rápida e dar seu feedback ao longo do processo. Conforme o processo passa pelos ciclos, o produto vai sendo aprimorado e testado de forma contínua até o resultado final.


O que é Manifesto ágil?


A metodologia ágil não surgiu como um movimento espontâneo. Desde o “boom” da internet nos anos 90, os desenvolvedores de software utilizavam o método cascata, ou seja, os projetos tinham ciclos normalmente inflexíveis e resistentes às mudanças.


Porém, otimizações e mudanças fazem parte do desenvolvimento de software, então essa forma em cascata passou a ser repensada para um formato que não transformasse o ambiente de trabalho sufocante e extremamente exigente.


Em 2001, um grupo de desenvolvedores de software aprimoraram os diversos conceitos de metodologia ágeis que existiam e assinaram o “Manifesto para o Desenvolvimento Ágil de Software”.


Neste manifesto, foram estabelecidos 4 valores e 12 princípios.


Os valores devem priorizar:

  1. Indivíduos e interações devem estar acima de processos e ferramentas;

  2. Software funcionando mais do que de documentação abrangente;

  3. Colaboração com clientes acima de negociação de contratos,

  4. Resposta às transformações/mudanças, mais do que seguir um plano inicial.


Os 12 princípios têm como finalidade maximizar o trabalho da equipe e os resultados gerados aos clientes, sendo eles:


  1. A prioridade é satisfazer o cliente através de entregas contínuas e rápidas;

  2. Aceitar mudanças de requisitos, mesmo no fim do desenvolvimento. Processos ágeis se adequam às mudanças e necessidades do cliente;

  3. Entregar software funcionando com frequência, preferencialmente em semanas;

  4. Trabalho em conjunto diário entre pessoas que entendem do ‘negócio’ e desenvolvedores;

  5. Construir projetos ao redor de indivíduos motivados, oferecendo a eles o ambiente e suporte necessário, e confiar que farão seu trabalho;

  6. O método mais eficaz e eficiente de transmitir informações é através de conversas cara a cara;

  7. Software funcionais são a principal medida de progresso do projeto;

  8. Processos ágeis promovem um ambiente sustentável. Os patrocinadores, desenvolvedores e usuários, devem ser capazes de manter passos constantes;

  9. Contínua atenção à excelência técnica e bom design, aumenta a agilidade;

  10. Simplicidade é essencial, como a arte de otimizar o trabalho;

  11. As melhores arquiteturas, requisitos e design emergem de equipes auto organizadas;

  12. Em intervalos regulares, o time reflete em como se tornar mais efetivo, então, se ajustam e otimizam seu comportamento de acordo.

Por que usar uma metodologia ágil para desenvolvimento de software?


Essa metodologia pensa de maneira ágil para obter resultados assertivos e rápidos. Ao utilizar as metodologias ágeis no desenvolvimento de software, os gestores conseguem fazer com que o processo tenha mais chance de atingir o resultado esperado em menos tempo, além disso, o projeto se torna mais interativo.


Quando se fala em metodologia tradicional para desenvolvimento de software se tem a falsa sensação de planejamento e controle, isso por conta da falta de espaço para mudanças, falta de feedback do cliente e sistema engessado, fazendo com que, no fim do projeto, o sistema perca sentido para o cliente/consumidor final.


Em contrapartida, a metodologia ágil tem como palavra-chave a flexibilidade, ou seja, o processo não é esquematizado e idealizado como um todo, essa metodologia entrega o projeto em um tempo muito menor e com eficiência para o cliente final.


Quais são as metodologias ágeis? Conheça as mais usadas


Como a metodologia é abrangente, ela possibilita a criação de outras metodologias que seguem essa mesma linha ágil, mudando só algumas práticas que se diferenciam.


Veja abaixo as mais usadas:

Scrum: esse é um dos métodos mais complexos e versáteis, que otimiza o gerenciamento de projetos (principalmente de software). Nesse método, cada projeto é segmentado em ciclos, conhecidos como sprints, e normalmente o Scrum é adotado no gerenciamento de processos de software e produtos.


Uma das principais características desse método é que diariamente acontecem reuniões que levam em média 15 minutos (conhecidas como daily) que tem como objetivo sincronizar atividades e achar a melhor forma de planejar a jornada de trabalho.

Kanban: essa palavra vem do japonês e está relacionada ao conceito de “just-in-time”. Seu conceito é relacionado ao uso de cartões, post-it, ou plataformas online para gerenciamento de tarefas, para indicar tarefas a fazer, tarefas em andamento e prontas para a entrega.


Dessa forma, os gestores podem priorizar o que é mais importante é não deixar com que os colaboradores fiquem sobrecarregados, já que é possível ter uma visão ampla das tarefas de cada um e os prazos de entrega das atividades.


Lean: essa metodologia vem do conceito de Lean Manufacturing, originária do sistema Toyota de produção, que tinha como objetivo reduzir desperdícios de dinheiro, tempo e recursos na indústria.


Essa metodologia foi adaptada ao longo do tempo, criando o que é conhecido como Lean Software Development. O propósito desta metodologia é gerenciar o negócio de forma mais barata e rápida, sendo suas principais vantagens:

  • É facilmente adaptável e escalável para projetos de qualquer tamanho e área;

  • Economiza tempo e dinheiro, excluindo atividades desnecessárias.

Extreme Programming (XP): essa metodologia é voltada à engenharia de software e se parece bastante com a Scrum. O XP está mais voltado às funções técnicas, enquanto o Scrum está mais ligado nas práticas de gestão.


Em resumo, esse método tem como objetivo lavas boas práticas de desenvolvimento de software ao extremo, sendo as principais características:

  • Motivação da equipe de desenvolvedores de se alinhar às mudanças que os clientes solicitaram

  • Realização de iterações curtas

  • Testar, revisar e projetar

  • Feedback constante do cliente/consumidor

Conclusão


A metodologia ágil é uma forma eficiente de revolucionar a rotina operacional das equipes integrando os desenvolvedores com os clientes. Essas metodologias de construção de software apontadas no artigo consistem em entregas constantes que possibilitam resultados dos projetos antecipadamente, por consequente, qualidade na entrega final e resultados para a sua empresa.


É importante entender que essas metodologias mostram diversas ferramentas e processos que podem ser integrados de acordo com as premissas de cada projeto. É necessário apenas que todos estejam dispostos a adotar esse novo método de gestão que com certeza terá ótimos resultados.


Gostou do artigo? Então deixe seu comentário lá embaixo e aproveite para ler os outros artigos no nosso Blog!

31 visualizações0 comentário